Veganismo

11/28/2022

Contexto histórico:

O veganismo foi definido como filosofia em 1944, pela The Vegan Society. Esse estilo de vida é definido como um modo de existência que busca, de todas as formas possíveis, o fim do uso de animais pelos seres humanospara alimentação, mercadoria, trabalho, ou qualquer outro fim. Com o passar dos anos, o veganismo tem sido abraçado por inúmeras pessoas e com essa popularidade crescente também tem surgido diversos mitos relacionados a esse estilo de vida. Dentre eles, podemos citar dois que são apresentados para desmerecer o movimento: o veganismo ser caro e a dieta vegana não englobar todos os nutrientes e vitaminas necessárias para os seres humanos.

Acessibilidade da dieta vegana: Custo-benefício

Por ser conhecida como uma dieta que apenas uma pequena parte da população consegue seguir e se adaptar, a alimentação vegana tem como um dos maiores tabus a questão de ser acessível ou não. Entretanto, uma alimentação à base de plantas tende a ser mais acessível tanto em custos quanto em possibilidades de composição de pratos, dado que a maior parte da nossa alimentação é feita com base em grãos, leguminosas e vegetais. Tem combinação mais perfeita, gostosa e acessível que arroz com feijão e aquela farofinha de milho por cima? Além de que, se compararmos diretamente uma variável como o preço, carnes (sejam elas brancas ou vermelhas), ovos ou laticínios são sempre mais caros que proteínas vegetais como grão de bico, lentilha, milho, feijão e etc. Lembrando que estamos considerando aqui uma alimentação vegana natural e sem o consumo de produtos industrializados, já que estes são sim mais caros e escassos no mercado por conta da famosa lei da oferta e da demanda. Como ainda há poucas marcas e produtores veganos de comidas industrializadas - o que caracteriza a baixa oferta - com a alta demanda, os preços sobem. Portanto, a alimentação vegana natural é acessível tanto para aqueles que compram alimentos em mercados e mercearias, como para a população que vive do plantio em hortas, por exemplo.

Saúde e nutrição no veganismo

A alimentação à base de plantas não está diretamente relacionada com restrição alimentar, como é propagado por aí. Na verdade, é a alimentação onívora que acaba sendo mais restrita em termos de sementes, leguminosas e vegetais, isso por seguir uma dinâmica em que o foco do prato se torna a carne. Por outro lado, na alimentação vegana há uma exploração das diversidades de alimentos de origem vegetal, possibilitando uma nutrição mais qualificada.

Outro ponto delicado e de relevância para essa discussão é a associação direta da alimentação vegana com a falta da tão falada B12. Realmente, os alimentos ricos em vitamina B12 são de origem animal, como peixes, carnes, ovos e laticínios. Esse composto orgânico só é encontrado em alimentos de origem vegetal quando são fortificados, ou seja, quando a indústria adiciona essa vitamina artificialmente em produtos como bebida de soja, de arroz ou de aveia, cereais matinais, e etc. Pessoas que seguem o estilo de vida vegano podem consumir a vitamina B12 através desses alimentos fortificados ou do uso de suplementos. No entanto, o que não é sabido é que é recomendado a suplementação da vitamina até mesmo para pessoas que comem alimentos de origem animal! Nesse sentido, todas as pessoas podem apresentar níveis inadequados de B12 para a manutenção da saúde e devem passar por uma avaliação para verificar os níveis sanguíneos dessa vitamina. Assim, mantendo uma alimentação equilibrada e os exames de rotina em dia, configura-se a dieta em questão como saudável.

Diante do exposto, torna-se evidente que muito do que se pensa sobre a culinária vegana é, simplesmente, mito. Quando comparado com a alimentação onívora, o veganismo é a opção mais acessível, tanto em custo financeiro quanto em disponibilidade de alimentos. Ademais, apesar do que muitos pensam, a suposta falta de vitamina B12 pode afetar tanto aqueles que aderem ao veganismo quanto os que consomem produtos de origem animal. Dessa forma, é possível dizer que, como sociedade, ainda temos muito o que aprender no que tange a alimentação, e que, apesar de tudo que se fala sobre veganismo, ele é uma opção de dieta tão válida quanto qualquer outra. Além de uma alternativa válida, podemos acrescentar aqui que é uma saída urgente e necessária, pois a produção de carne não é sustentável a longo prazo. Mas isso abordaremos nos próximos textos do Blog da Seiva, então fiquem atentos!

Recomendamos os seguintes textos, sites e mídias para saber mais.

Feito por:

Isabela da Costa Barreto

Gustavo Teodoro Bauke

Mariane Becherer

Referências de conteúdo:

https://www.conquistesuavida.com.br/noticia/comida-vegetariana-ou-vegana-e-cara-conheca-mitos-e-verdades-sobre-essas-dietas_a8534/1

https://www.vidanatural.org.br/alimentacao-vegana-alimentacao-vegetariana/

https://blog.livup.com.br/o-que-voce-precisa-saber-para-fazer-uma-dieta-vegetariana-saudav

el/

https://www.saudebemestar.pt/pt/blog/nutricao/dieta-vegetariana/

O que é Veganismo? - Associação Brasileira de Veganismo

https://www.nationalgeographicbrasil.com/historia/2022/10/o-que-e-veganismo

Veganismo: a importância de uma alimentação balanceada | Diário da manhã (dm.com.br)

Referência da imagem:

https://i1.wp.com/lifestar.it/wp-content/uploads/2017/06/dieta-vegana2.jpg?fit=1688%2C1125&ssl=1


Seiva Júnior Consultoria em Sustentabilidade

Alimentação VeganaSaúdeMeio ambienteVeganismoSociedadeAtualidades

Seiva Júnior

Consultoria Júnior em Sustentabilidade