Biodegradável x Compostável

12/12/2022

O que é biodegradação e compostagem e suas diferenças

A biodegradação pode ser compreendida como um complexo processo de degradação de materiais orgânicos resultante da ação de microrganismos, como fungos e bactérias. Dentro os resíduos possibilitados de terem sua matéria degradada, os vegetais se destacam por terem maior rapidez no processo, o que resulta em uma possibilidade na compostagem. Em contrapartida, alguns materiais como alumínio, plástico e isopor são classificados como não biodegradáveis, em razão do tempo que levam para serem degradados. Apesar disso, este procedimento pode ser diferente em regiões devido a vários fatores ambientais, dentre eles: as propriedades do solo, tais como, argila, pH, matéria orgânica, tensão de água e ventilação; e gerais, como temperatura e a presença de água, oxigênio e luz.

A biodegradação é fundamental para sustentar a vida na Terra porque forma o húmus, um processo que devolve nutrientes às plantas, regula as populações microbianas e fertiliza o solo. Dito isso, muitos produtos de fácil biodegradação são utilizados na compostagem, que pode auxiliar no processo de fertilização e crescimento de árvores e plantas. Entretanto, nem todos os materiais biodegradáveis são compostáveis, devido deixarem resíduos metálicos no processo.

Assim,  para o material ser considerado compostável, precisa necessariamente se decompor em outras substâncias não tóxicas ao meio ambiente, como gás carbônico e água.

Tipos de compostagem e benefícios

Há dois tipos de compostagem principais. A compostagem doméstica (ou de quintal), a mais conhecida e praticada, é feita para o proveito de adubo para hortas e outros cultivos. A prática da compostagem caseira fomenta a Educação Ambiental, à medida que o gerador irá acompanhar os estágios de produção e seus resultados. Já na compostagem industrial, são reunidos produtos orgânicos e inorgânicos que seriam separados, triturados e classificados para que seja possível decompor produtos mais complexos, todo o processo realizado em larga escala.

Com o exponencial crescimento da população diretamente ligado às consequências que já se demonstram notórias no cenário mundial atual, como a produção exacerbada de lixo orgânico e inorgânico, medidas para o seu correto descarte se tornam necessárias. Dessa forma, a compostagem se apresenta como um caminho promissor para deter parcialmente essa consequência habitual consumista presente no mundo todo, a fim de que seja possível principalmente retomar valores sociais e ambientais frente a questão do lixo orgânico.

Recomendamos os seguintes textos, sites e mídias para saber mais:

Feito por:

Lucas Marin

Vitor Malavasi

Referências de conteúdo:

http://bjg.siteoficial.ws/1990/33.pdf

https://goldenplast.ind.br/qual-a-diferenca-entre-biodegradavel-e-compostavel/

https://goldenplast.ind.br/qual-a-diferenca-entre-biodegradavel-e-compostavel/

https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/2681/Limberger_Daniela_Cristina_Haas.pdf?sequence=1&isAllowed=y

https://meuresiduo.com/geral/qual-e-a-diferenca-entre-o-biodegradavel-e-compostavel/

https://www.ecycle.com.br/biodegradacao/

https://www.nestle.com.br/re/materias/biodegradavel-compostavel-voce-sabe-a-diferenca

Referência de imagem:

https://www.nestle.com.br/re/materias/biodegradavel-compostavel-voce-sabe-a-diferenca


Seiva Júnior Consultoria em Sustentabilidade

BiodegradávelMeio AmbienteCompostável

Seiva Júnior

Consultoria Júnior em Sustentabilidade